NOVELA DE RÁDIO

Deixe sua imaginação fluir...

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Uma Senhora Honesta, de Nelson Rodrigues.




É comum nos textos de Nelson Rodrigues, a fim de punir os seus personagens, por suas baixas motivações de vida, os desfechos violentos que, numa seqüência de acontecimentos e fatores psicológicos, se tornam trágicos. Porém, nem sempre a violência impera. O conto “Uma senhora honesta” é um dos textos onde o humor tem o destaque. A tragédia também está presente, mas nesse caso, não é marcada pela violência e sim por um teor psicológico, onde o personagem Valverde é massacrado, diariamente, pelo excesso de moralismo da mulher. Além de chata, Lucy, se apoiando na sua virtude, não permite qualquer aproximação carnal do marido. Este, covarde e asmático, treme diante da convicção moral da mulher.

Trecho:


Comment | Copy This



O áudio começa com o veemente protesto da Lucy em relação à infidelidade alheia e se desenrola com a sua vigilância em cima das vizinhas e, principalmente, do vizinho, já que acredita fielmente que este tem a intenção de seduzi-la. Por sua vez, o vizinho, apesar de ignorar o fato, foi o responsável pela transformação de Lucy ao longo da história.

No fim das contas, ela cria uma armadilha pra si própria. Seu inconsciente lhe prega uma peça. Por excesso de zelo moral, ela fica exageradamente indignada com a exibição da beleza do vizinho e termina apaixonada.

"E, quase sempre, o homem nasce, vive e morre sem ter contemplado jamais o seu rosto verdadeiro, e sem ter jamais conhecido seu nome eterno.". Nelson Rodrigues.

Já não se parecendo em nada com aquela mulher excessivamente virtuosa, ela começa a sonhar com os desejos do vizinho e, neste momento, é interrompida pela campainha. Surpresa, recebe flores anônimas. Atordoada e feliz, sonha acordada, quando o marido chega revelando-se o autor do anônimo gesto. Ela, pálida, indignada, reage violentamente, socando o marido no peito e gritando:

- Onde já se viu marido mandar flores!!!

Termina numa crise de pranto e com flashs do amigo de Valverde recebendo amor da esposa infiel. Fazendo um parâmetro com a fidelidade azeda da mulher e a felicidade conjugal do marido traído.

Durante toda a narrativa, o espectador é situado sobre os sentimentos que impulsionam as ações dos personagens. Duas narrativas indicam o desesperado estado de fuga da mente fantasiosa de Valverde. Únicos momentos onde ele expõe e vive seus desejos. Numa delas ele esbofeteia a mulher e se sente triunfante, finalmente. Na outra, ele visualiza o amigo que é traído, mas é bem tratado pela mulher. Principalmente na cama. E chega a invejá-lo.


Texto: Nelson Rodrigues, Adaptação: Geórgia Damatis, Sonoplastia: Ailton Sales, edição: Geórgia Damatis e Ailton Sales.

Com Ailton Sales (Valverde), Geórgia Damatis (Lucy), Iremar de Paula (Narrador e anônimo - telefone) e Luciana Telles (vizinha).


.

Uma Senhora Honesta, de Nelson Rodrigues.


Comment | Copy This

Com Ailton Sales (Valverde), Geórgia Damatis (Lucy), Iremar de Paula (Narrador e anônimo - telefone) e Luciana Telles (vizinha).

SEIOS FLÁCIDOS? NUNCA MAIS!!!

O PRIMO E A SELVAGERIA, de Nelson Rodrigues:


Comment | Copy This

Com Ailton Sales (Rui), Geórgia Damatis (Luciana e vizinha) e Iremar de Paula (Narrador e vizinhos).

O bigode de Chaplin


Comment | Copy This

Texto: Geórgia Damatis Narração: Iremar de Paula.  Elenco: Ailton Sales, Geórgia Damatis e Iremar de Paula.
A vida como ela é... em radionovela.

Nota de falecimento


Já fez seu exame preventivo? (+_ 1 minuto) Humor.

Comment | Copy This

Autor e ator: Iremar de Paula.